Superar a crise financeira não é uma tarefa impossível 

Em meio a um cenário de recessão econômica e pouca estrutura para o crescimento, especialmente as pequenas empresas devem controlar ainda com mais afinco as finanças, caso queiram seguir uma jornada corporativa livre de turbulências financeiras.

Neste post vamos listar algumas alternativas que devem ser seguidas por pequenos empresários que desejam seguir crescendo, mesmo imersos em um cenário financeiro não muito favorável. Confira!

Controlar as despesas diariamente

Para descobrir como — e por onde — começar a economizar, você deve conhecer, em detalhes, todas as despesas da empresa. Por isso, uma dica de ouro é controlar diariamente os seus gastos, de modo que, ao final do mês, saiba exatamente em que ponto reduzir seus custos.

Um bom caminho é apostar nos gerenciadores financeiros. Mesmo que você seja adepto das planilhas manuais, é interessante aliar o uso dos aplicativos no dia a dia da empresa. É possível lançar todos os gastos no momento de sua realização, categorizá-los e visualizar melhor a real situação das finanças do negócio.

Vale lembrar que alguns gerenciadores permitem a sincronização com a conta bancária da empresa, facilitando ainda mais o processamento dos dados.

Reduzir custos desnecessários

Principalmente em ambiente corporativo, pequenas atitudes do dia a dia representam uma grande economia ao final do período. Cortar os custos desnecessários é uma ação imprescindível para enfrentar a crise financeira.

Opte por utilizar canecas no lugar dos copos descartáveis (cada colaborador traz sua caneca de casa). Evite também a impressão de documentos (além de economizar papel, a empresa colabora com o meio ambiente).

Analisar orçamentos detalhadamente

Em momentos de instabilidade financeira, é importante atentar-se aos contratos vigentes e, sendo possível, renegociá-los. Analise questões como prazos para pagamento, preços praticados por fornecedores e concorrentes e possíveis descontos por pontualidade ou antecipação.

Caso as condições analisadas não sejam tão satisfatórias, uma boa medida pode ser a substituição de fornecedores que atendam às necessidades financeiras da empresa — sem abrir mão da qualidade — no momento.

Renegociar as dívidas

Se as pendências financeiras existem, elas devem ser quitadas. Mesmo que em um primeiro momento possa parecer difícil, pagar as dívidas facilitará os próximos passos rumo à estabilidade financeira.

Liste todos os credores, valores, taxas de juros e tempo de cada pendência. Depois, entre em contato e tente negociar novos prazos, descontos para pagamentos à vista, redução das taxas de juros e parcelamentos. Os credores mostram-se bem abertos às negociações quando identificam empresas idôneas e que demonstrem real interesse em resolver suas pendências.

Terceirizar serviços

Às vezes, você imagina que concentrar todos os serviços internamente gera uma grande redução de custos, certo? Mas há controvérsias.

Quando o custo de determinado processo é elevado e compromete obrigações básicas, terceirizar pode ser um caminho interessante. Isso porque você pagará apenas pela demanda exigida naquele momento, sem arcar com custos fixos.

Superando a crise, cabe a empresa adotar tais estratégias de modo permanente a fim de manter as finanças equilibradas.

Que tal se aprofundar no assunto?

Aprenda os 4 Passos para fazer um controle eficiente do fluxo de caixa.

Sobre o autor

José Olavo

Deixar comentário.