A manutenção periódica do carro é um requisito para que tudo permaneça em ordem e com segurança. Muitas pessoas acham essa prática muito cara, mas ela é realmente necessária para evitar problemas mais graves e onerosos.

Segundo uma pesquisa divulgada pela WebMotors, o custo da manutenção periódica é 68% inferior ao de um conserto e demanda um tempo muito menor. Além disso, tomando alguns cuidados é possível prolongar a vida útil de muitas peças do automóvel. Confira essas dicas, economize muito dinheiro e garanta a segurança da sua família:

  1. Dirija com cuidado

Conduzir com cuidado não é apenas dirigir com segurança; é também sobre como cuidar bem do seu carro. Por exemplo, você não deve sair cantando pneus e guiar em altas velocidades. Isto causa deterioração do motor, do sistema de direção e dos pneus, especialmente quando estiver fazendo muito frio ou muito calor provocando consertos mais frequentes. Ao contrário, acelere de forma gradativa, observe os limites de velocidade e evite os buracos para manter o seu carro em boa forma.

  1. Fluído do sistema de arrefecimento (Líquido do radiador)

Essa manutenção também pode ser feita por você mesmo semanalmente. Com o motor frio e o veículo nivelado, a água deve estar entre o “Mín” e o “Máx” indicados no reservatório. A principal função do radiador é manter o motor resfriado. Por isso, ao verificar que o sistema precisa ser completado frequentemente, leve o carro a uma oficina com boa reputação para evitar queimar juntas, velas de ignição, furar pistões ou fundir o motor. Não coloque água no sistema de arrefecimento, pois isso acarretará em danos futuros. Utilize somente fluídos de arrefecimento recomendados pelo fabricante do carro.

  1. Filtros

Filtro de ar do motor – Recomenda-se que seja feita a cada 10.000Km. Um filtro sujo pode causar danos ao desempenho do carro, aumentando o consumo de combustível.

Filtro de combustível – Verifique a recomendação do fabricante. Normalmente recomenda-se a troca em veículos a gasolina a cada 10.000 Km. Com um filtro limpo, as impurezas do combustível não afetam o sistema de alimentação

  1. Ar Condicionado

Filtro do Ar Condicionado – Verifique a recomendação do fabricante. Normalmente recomenda-se a troca a cada 10.000 Km ou um ano. Com um filtro limpo, as impurezas do ar externo não serão admitidas para o interior do carro, evitando problemas respiratórios para os ocupantes do veículo. Faça sempre a higienização do sistema de Ar Condicionado antes de trocar o filtro.

  1. Óleo do Motor

O óleo do motor é importante porque ele age como lubrificante e ajuda a resfriar o conjunto do motor. O óleo, inevitavelmente, fica sujo e perde a viscosidade, razão pela qual ele precisa ser trocado periodicamente. Tenha atenção na hora de realizar a substituição do óleo, para que você compre exatamente o lubrificante correto para o motor do seu carro. Evite misturar diferentes tipos de óleos, evitando assim causar danos ao motor. Verifique regularmente o nível de óleo. Consulte sempre o manual de serviços do seu carro para executar o procedimento.

  1. Pneus e Rodas

Sempre use pneus com as medidas indicadas pelo fabricante do veículo. Com os pneus frios, calibre-os a cada 15 dias e antes de viajar. Os pneus devem ser trocados quando o desgaste atingir um triângulo ou as letras TWI, que são impressas nas laterais do pneu. Fazer o rodízio, o alinhamento e balanceamento a cada 10.000 km aumenta a vida dos pneus, melhorando a segurança e dirigibilidade do veículo. A revisão do conjunto de suspensão deve ser feita a cada 10.000 Km. Os sinais de que há problemas são ruídos e a falta de estabilidade nas curvas.

  1. Freios

Fazer a manutenção periódica do sistema de freios do seu carro é vital para a sua segurança. Os itens abaixo não podem ficar sem verificação regularmente. Fluído do freio – A troca deve ser realizada a cada 2 anos ou conforme o fabricante recomendar. Sem a troca, umidade pode ser acumulada, anulando a frenagem e colocando em risco você e todos a sua volta. Pastilha de freio – Deve ser verificado a sua espessura a cada 10.000 Km. Estando fora da medida especificada, deverá ser substituída. Disco de freio – O profissional deverá medir a espessura dos discos de freio. Se estiver dentro da tolerância, poderá ser retificado, se estiver fora dessa medida, deverá ser substituído.

  1. Fluído de transmissão

O custo para consertar uma transmissão quebrada pode ser bem elevado, para cuidar bem da caixa de câmbio, verifique regularmente o nível do fluído de transmissão, com o motor em ponto morto. Lembre-se também de trocar este fluído e o seu filtro no tempo que recomendar o seu manual do proprietário. Ao perceber qualquer tipo de anomalia no funcionamento da transmissão, leve o seu carro imediatamente a uma oficina especializada. Consulte sempre a reputação da oficina antes de permitir que seja feito qualquer intervenção no veículo.

  1. Correia de sincronismo do motor (Correia dentada)

A correia dentada sincroniza o eixo de comando de válvulas e o virabrequim. Ela normalmente precisa ser trocada entre 80.000 km a 100.000 km, mas você não precisa esperar que o seu carro atinja essa quilometragem. Inspecione a correia dentada com frequência, para ver se ela ainda está em boas condições. Não espere que ela se desgaste. Quando ela quebrar, o motor para e o reparo pode ficar bem caro.

  1. Sistema de carga e partida (bateria)

A bateria do seu carro pode não necessitar de tanta atenção como antigamente, mas, você ainda precisa cuidar dela. Mantenha-a limpa, especialmente os terminais, para ter certeza de que há bom contato com os cabos. Aplique uma fina camada de gordura (vaselina, por exemplo) nos terminais (polos) para protegê-los de ferrugem. Inspecione a bateria para ver se ela não tem dilatações ou rachaduras, pois essas marcas apontam para uma possível falha no sistema de carga do motor.

Gostou do artigo?

Curta nossa fanpage e fique por dentro de todo o conteúdo que a FalaAuto oferece!

Leia também nosso material sobre Seguro de Carro – 5 dicas para escolher!

Sobre o autor

Tatiana Pinheiro

Deixar comentário.