Leia em: 3 minutos

Por onde começar a gestão empresarial na sua oficina? Parte 2

Como vimos no artigo anterior, a gestão empresarial é bem mais densa do que o simples controle de contas a pagar e receber de uma companhia. Além disso, aprendemos que o gerenciamento não se dá apenas pelo operacional de um dispositivo que agrupa dados. Mas envolve bastante estudo e muitas ações.

Neste material, você vai tomar conhecimento de outro item que compõe e contribui para uma completa e eficaz gestão empresarial: a equipe.

Como formar uma equipe?

É muito comum em qualquer tipo de estabelecimento que parte dos colaboradores seja composta por amigos, familiares ou conhecidos. A realidade não denota problema, desde que algumas normas sejam preestabelecidas, difundidas e monitoradas.

Dentro de uma empresa, por exemplo, todo e qualquer laço que une, mesmo o consanguíneo, fica em segundo plano. Em primeiro lugar, sempre o cliente. E para que essa matemática resulte no produto esperado, que é a satisfação do consumidor, o caráter profissional da oficina mecânica deve prevalecer.

Para tanto, escolha os mais capacitados, aqueles que têm potencial de crescimento e que oferecem melhores resultados. Quando se compreende que um time é reflexo da competência de seu gestor fica mais fácil avaliar e validar alguns conceitos, por vezes, turvos. Apesar de antigas, a lei da seleção natural (os mais aptos sobrevivem, o restante desaparece) e a máxima “amigos, amigos; negócios à parte” são bem pertinentes para uma eficiente gestão empresarial.

Antes de contratar, defina perfis, determine tarefas, relacione experiências e verifique desenvoltura. Mas, lembre-se também de listar os padrões que a oficina exige que sejam valorizados – de procedimentos de compra, venda, limpeza e organização à abordagem com o cliente no pós-atendimento.

Todo este plano, que envolve os processos internos, trabalha favoravelmente na criação de rotina e na comunicação, evitando ruídos e transtornos. São precisamente estes princípios que merecem constante vigília. 

Direitos X Deveres –

É claro que os benefícios devem contentar gestor e funcionários. Por isso, além de pesquisar no mercado sobre suporte salarial compatível e incentivos, explore a respeito de recursos para manter cada colaborador bem atualizado quanto às inovações do setor, mudanças de metodologia e qualquer diferencial que possa garantir a permanência dos integrantes da sua equipe.

Seja a empresa que funcionário nenhum abriria mão de fazer parte: busque informação, realize treinamentos, disponibilize ferramentas, facilite o diálogo, reconheça esforços e bonifique adequadamente. Ao fornecer o que lhe cabe enquanto gestor, você ganha o direito de cobrar resultados. A frase é forte, mas a troca é justa, e no final todos saem ganhando: funcionário, dono e consumidor.

Quem mais compõe equipe?

Qualquer oficina mecânica depende de um abastecimento pontual e regular de peças para a maioria de seus trâmites. É aqui que entra a função do fornecedor, que, apesar de ser considerado por muitos uma categoria à parte, também integra a equipe. Logo, elegê-lo com sabedoria é igualmente necessário.

Se uma peça não chega a tempo ou tem qualidade duvidosa, não é do fornecedor que o cliente vai cobrar. É a imagem da sua oficina que está em jogo.

Portanto, destine parte do seu tempo para a escolha consciente de seus fornecedores, pesquisando o histórico de procedência e assiduidade. Nada impede que você opte por aquele que apresenta melhor custo-benefício para o seu estabelecimento. Mas procure prezar por quem movimenta o seu negócio: o cliente.

Peças podem ser trocadas, fornecedores podem ser substituídos, mas a credibilidade da sua oficina pode não ter reparo.

O que é importante considerar?

Nossa dica de ouro para você que busca uma gestão empresarial de qualidade é: além de estudar muito bem o mercado, atente-se à correta seleção do seu time. Para ajudá-lo na formação da sua equipe, conheça o conteúdo sobre o assunto oferecido pelo Sebrae. 

Lembre-se de que a equipe não é feita de meros coadjuvantes; trata-se da alma da sua oficina mecânica. Por isso, prepare-se e prepare-os!

 

Que tal se tornar um expert no assunto?

A parte 3 dessa série de artigos aborda As Tecnologias na Gestão Empresarial. Bora se especializar!

Sobre o autor

Tatiana Pinheiro

Deixar comentário.